O PENSAMENTO CRIA FORMAS…

         Numa assembléia de bichos, o Golfinho, que estava com a palavra, disse assim: dia desses um Gnomo me confidenciou que se a Natureza, sinônimo de fartura, fosse bem cuidada pelos humanos, os Elementais até poderiam voltar a gostar deles. Só que do jeito que as coisas estão, os Elementais se revoltando, os estragos serão irreparáveis! Sei que você, amiga Puma, é boa no assunto formas-pensamento. Fale o que sabe a respeito, esse grande risco que ronda a humanidade, que embora ignorando ou mesmo sabendo, não está se importando.

         – É só me deixarem falar. Mas já posso adiantar que existem formas-pensamento tão antigas, que já encarnaram como gente, bichos, plantas, e outras coisas que não sei definir.

         – Será que de nós, alguns são resultado de formas-pensamento? – ficou atenta no assunto a Foca.

         Nessa hora foi muito engraçada a cara de desconfiança dos bichos. A suspeita caiu logo na Preguiça, que disseram ser a forma-pensamento da indolência. O Pavão veio em seguida, como forma-pensamento da vaidade. O Peru, a forma-pensamento de não dizer coisa nenhuma, daí o tal do glu, glu, glu. O Cachorro, a forma-pensamento da lealdade, mas também da sujeira e da falta de vergonha nas ruas. Do Gambá, a forma-pensamento do mau cheiro. Da Raposa, a forma-pensamento do ser humano primitivo… A coisa foi num crescendo que a Puma se encheu!

         – Senão me deixarem falar volto para o meu lugar! O que os homens precisam saber é que o próprio Universo é uma esplendorosa forma-pensamento do LOGOS CRIADOR! Houvesse somente formas-pensamento positivas, e os inimigos da Lei Divina, “da qual somos todos escravos”, jamais teriam poder algum!

         – Como não sei se bichos também criam formas-pensamento, caso eu tenha as minhas, todas elas devem ter um queijinho junto – disse o Ratinho, já fuçando o ar.

         – Seu bobo! Bichos não criam formas-pensamento! O que pode acontecer é que muitos de nós sejamos cria de formas-pensamento. O seu caso é fome. Ainda mais que seus dentes não param de crescer e para gastá-los você tem de roer sem parar! Por favor, não chore, amigo Ratinho! Não falei por mal! – a Puma se arrependeu. Assim como o patinho feio da história infantil não sabia que era um Cisne, assim também as formas-pensamento de maldade se forem combatidas com amor e perdão, um dia elas podem se transformar num belo Cisne, a ave que ao sentir a proximidade da morte entoa um canto de despedida.

         O Cisne, apesar de representar os Arcanjos, devido a sua pureza, não gostou da comparação. Mas confirmou: os Cisnes cantam, sim, diferente quando sentem a aproximação da morte. Dessa mesma maneira agem as aves canoras.

         – Será que os homens sabem que a todo o instante eles criam formas-pensamento? Será que sabem que alguns animais são encarnações de seus pensamentos? Será que sabem que seus pensamentos, juntando-se a outros pensamentos parecidos, podem nascer como bicho, como gente, ou outra coisa qualquer? Será que sabem que formas-pensamento criadas por pessoas “cegas de espírito” atuam sobre quem lhes deu vida? – ensinou tudo isso a Puma num só rugido.

         – Você quer dizer que formas-pensamento negativas infernizam a vida de quem as criou? – roncou a Raposa.

         – Mas é claro! Sendo seus criadores, terão de se ver com elas! A Lei Divina é justa e econômica – garantiu a Puma.

         – Como assim econômica? – uivou a Raposa.

         – Porque aproveita o que o próprio ser humano cria. Mas não esqueçamos: existem formas-pensamento positivas, criadas pelo amor, gratidão, altruísmo, dedicação, bondade, renúncia, etc., e a força que elas irradiam faz nascer um Cristo ou um Buda Branco. Já as formas-pensamento negativas, criadas pela maldade, egoísmo, ambição, tortura, avareza, vaidade, tirania, violência, fanatismo, etc., a força que elas irradiam faz nascer um Anticristo ou um Buda Negro. Repetindo: “o Buda Branco nasce dos atos e pensamentos bons da humanidade, ao contrário, nasce um Buda Negro”. Um é formado pelo bem, outro é formado pela mal.

         – Os mosquitos devem ter surgido das formas-pensamento dos mexericos! – disse a Tartaruga. Agora as baratas… Ouço dizer que elas nasceram das formas-pensamento dos lemurianos! Velhas pra caramba! E que resistência! Até hoje ganham na corrida e esnobam tudo quanto é inseticida! Cientistas descobriram que elas têm linguagem própria, e que tanto as Baratas quanto os Escorpiões sobreviveriam a uma guerra atômica. Não estão nem aí com a contaminação. Morrem todos, menos elas e eles.

         – Ai! Não estou passando nada bem com esse comentário – queixou-se a Girafa, já trocando as pernas.

         – É melhor mudarmos de assunto, o corpo astral da amiga Girafa até mudou de cor – aconselhou o Cão.

         – Você consegue ver o corpo astral? – ficou admirado o Condor.

         – Não só eu, mas também o Cavalo e o Burro. Vemos além do físico. Se quiserem posso falar o que sei sobre o Corpo Astral, mas nesse caso o Mundo Astral será também objeto de estudo – propôs o Cão.

         – Estamos prontos para ouvi-lo, amigo Cão.

 __________

Extraído do livro de Adiel, “Muito Pouco de Muuuuuuuito – Uma conversa entre bichos”, 1ª edição, pg. 210 com o título “Formas-Pensamento”. Ver www.adiel.blog.br .

 

 

          

          

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Generic selectors
Palavra Exata
Procurar nos Títulos
Procurar no conteúdo
Procurar em Artigos
Procurar nas Páginas
Poesias
Livros
Filtrar por Categorias
Artigos Bibi
Artigos e Diversos.
Artigos Eymar
Artigos HJS
Bibi
Eymar
Fotos Bibi
HJS
Notícias
Poesias Bibi
Poesias Eymar

Livros de Adiel

  • Quando Deus É Feito Homem
  • Muito Pouco de Muuuito
  • capa-joana-e-as-sementinhas
  • Capa-a-rosa-e-o-edificio
  • capa-os-numeros-e-suas-queixas
  • capa-a-borboleta-filosofa
  • capa-cartilha1
  • capa-cartilha2
  • capa-cartilha3
  • capa-cartilha-4
  • capa-as-letras-na-montanha-thumb
  • capa-os-gemeos-espirituais