Redenção

Ergue-te Gigante – Empunha o facho
É tempo de o Mundo iluminares
Chega de trevas, abaixo a rebeldia
Que te lançou em cadeias milenares.

Serpente antiga – Dragão misterioso
Expulso do trono que traíste
É tempo de voltares às estrelas
Recuperando o lugar de onde saíste.

Olha o firmamento, a Via Láctea
E verás ali o teu lugar primeiro
Escuro, sombrio como o silício
Saco de carvão, junto do Cruzeiro.

Naquela cruz celeste das estrelas
O teu bendito irmão crucificado
Verás, sangrento, sofredor cativo,
Para arrancar-te à senda do pecado.

Empunha o facho e vem,
O teu trono está limpo e redimido
A espera de Ti para reinares
Sobre um Mundo que por Ti foi corrompido.

É tua vez agora de apagar
O incêndio que no Mundo começaste.
É tua vez agora de colher
A semente que no Mundo semeaste.

Redimido estás, volta a brilhar
Luciferina chama os Céus Te esperam
Anjo da Luz! Retoma o facho!

(Santarém, 1955)

Generic selectors
Palavra Exata
Procurar nos Títulos
Procurar no conteúdo
Procurar em Artigos
Procurar nas Páginas
Poesias
Livros
Filtrar por Categorias
Artigos Bibi
Artigos e Diversos.
Artigos Eymar
Artigos HJS
Bibi
Eymar
Fotos Bibi
HJS
Notícias
Poesias Bibi
Poesias Eymar

Livros de Adiel

  • Quando Deus É Feito Homem
  • Muito Pouco de Muuuito
  • capa-joana-e-as-sementinhas
  • Capa-a-rosa-e-o-edificio
  • capa-os-numeros-e-suas-queixas
  • capa-a-borboleta-filosofa
  • capa-cartilha1
  • capa-cartilha2
  • capa-cartilha3
  • capa-cartilha-4
  • capa-as-letras-na-montanha-thumb
  • capa-os-gemeos-espirituais