Mensagem

Nas tuas noites de paz, é impossível que me escutes
Um lamento incontido, perdido no ar
É um gemido de amor, um soluço
De saudade infinita a te procurar.

Se o vento gemer, não te espantes, meu bem
Que ele leva o lamento do meu coração
Buscando o aconchego de teu seio querido
Para poder suportar esta atroz solidão.

Se a chuva cair, não lamentes
Que meu pranto ela leva daqui
Pranto triste, abundante, gelado
Pois rolaram de olhos que choram por ti.

Se o trovão ribombar e a terra tremer
Não te assustes pensando fugir
Que ele é o meu grito de dor incontido
Suplicando ao Senhor, que te faças me ouvir.

Se o sol causticar, ressequindo a terra
Não maldigas o horror desse terrível efeito
Que ele é o calor, destrutor e mirrante
Da saudade cruel, que abrigo no peito.

Se o raio fender os céus procelosos
E sua luz ofuscar os teus olhos risonhos
Não te assustes temendo o seu malefício
Que ele é o clarão de teu vulto em meus sonhos.

Se o orvalho banhar teus cabelos
E o marfim de teu rosto afagar
Apieda-te dele, querida
Pois é o único beijo que eu posso te dar.

(Rio de Janeiro – 1965)

Generic selectors
Palavra Exata
Procurar nos Títulos
Procurar no conteúdo
Procurar em Artigos
Procurar nas Páginas
Poesias
Livros
Filtrar por Categorias
Artigos Bibi
Artigos e Diversos.
Artigos Eymar
Artigos HJS
Bibi
Eymar
Fotos Bibi
HJS
Notícias
Poesias Bibi
Poesias Eymar

Livros de Adiel

  • Quando Deus É Feito Homem
  • Muito Pouco de Muuuito
  • capa-joana-e-as-sementinhas
  • Capa-a-rosa-e-o-edificio
  • capa-os-numeros-e-suas-queixas
  • capa-a-borboleta-filosofa
  • capa-cartilha1
  • capa-cartilha2
  • capa-cartilha3
  • capa-cartilha-4
  • capa-as-letras-na-montanha-thumb
  • capa-os-gemeos-espirituais